FUTURO DO CANAL E LIVROS PARA 2018

18:42


Também segui a tradição anual de quem fala de livros na internet e fiz minha incrível lista de 12 livros que provavelmente não vou conseguir ler para 2018.

E se essa lista tivesse jogadores de futebol ao invés de livros, ela poderia ser tipo aqueles times "Amigos do Saramago" contra "Amigos de Não Sei Quem". Ok, não fez o menor sentido essa analogia e nem sei a razão de eu tentar fazer uma analogia com futebol já que obviamente não tenho a menor ideia do que to falando. Enfim, eu pretendo ler seis livros do Saramago - que é um autor que gosto bastante do que li até hoje (O Homem Duplicado, As Intermitências da Morte e Ensaio Sobre a Cegueira) - intercalando com outros autores que tenho vontade de conhecer melhor.

Vamos à lista (com as sinopses das editoras pois obviamente ainda não li).

1. A Jangada de Pedra - Saramago
A península Ibérica se desgarra da Europa e, à medida que navega à deriva pelo Atlântico, vai recriando a própria identidade. Narrativa de corte surrealista, belíssima parábola sobre o isolamento dos povos ibéricos em relação a seus irmãos europeus ao longo dos séculos.

2. Claraboia - Saramago
Terminado em 1953 e inédito até depois da morte do autor, Claraboia narra com aguda percepção psicológica o dia a dia e as angústias dos moradores de um modesto prédio de apartamentos em Lisboa, e revela um Saramago em pleno domínio da narrativa.

3. Ensaio sobre a Lucidez - Saramago
Num país imaginário, um fenômeno eleitoral inusitado detona uma séria crise política: ao término das apurações, descobre-se um espantoso número de votos em branco - uma "epidemia branca" que remete ao Ensaio sobre a cegueira (1995), do mesmo autor. Neste romance, José Saramago faz uma alegoria sobre a fragilidade do sistema político e das instituições que nos governam.

4. Levantado do Chão - Saramago
Acompanha a luta de um povo que tenta superar séculos de opressão e desigualdade social em uma das regiões mais sofridas de Portugal.

5. Evangelho Segundo Jesus Cristo - Saramago
"O filho de José e de Maria nasceu como todos os filhos dos homens, sujo de sangue de sua mãe, viscoso das suas mucosidades e sofrendo em silêncio. Chorou porque o fizeram chorar, e chorará por esse mesmo e único motivo." Romance magistral e polêmico do Prêmio Nobel de Literatura de 1998.

6. Todos os Nomes - Saramago
A história de um obscuro arquivista cujo hobby é colecionar recortes de jornal sobre pessoas famosas. Protagonizando uma espécie de enredo kafkiano às avessas, ele abandona seu labirinto de papéis e seus hábitos de retidão, movido pela obsessão de encontrar uma mulher desconhecida.

7. Americanah - Chimamanda Ngozi Adichie
Uma história épica de amor e de imigração, um romance arrebatador da premiada autora de Meio sol amarelo. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Bem-humorado, sagaz e implacável, Americanah é, além de seu romance mais arrebatador, um épico contemporâneo.

8. Ciranda de Pedra - Lygia Fagundes Telles
Este originalíssimo romance de formação é um dos marcos da carreira de Lygia Fagundes Telles. Lançado em 1954, narra a história de uma família de classe média abalada em seus alicerces pela loucura, pela paixão e pela morte.

9. Direitos Iguais, Rituais Iguais - Terry Pratchett
À procura do oitavo filho de um oitavo filho para sucedê-lo, o mago Drum Billet encontra um recém-nascido na casa de um aldeão, momentos antes de morrer. A sina parece estar certa - só que o bebê é uma menina! Essa é apenas a primeira trapalhada de Direitos iguais, rituais iguais. Ela lança a garota Esk na complicada aventura de juntar a magia da natureza, a força da Terra que mulheres trazem em si, com as forças cósmicas que os grande magos invocam... Para ajudá-la, entra em cena a Vovó Cera do Tempo, uma bruxa cheia de feitiços e de poderes animais, tentando driblar os preconceitos e levar a menina à Universidade Invisível - onde, por tradição, só estudam rapazes.

10. O Aprendiz de Morte - Terry Pratchett
Em mais esta aventura da série Discworld, Morte faz a Mortimer uma proposta irrecusável - principalmente considerando que estar morto não é condição sine qua non. Como aprendiz de Morte, ele terá casa e comida de graça, acesso ao "cavalo da empresa", e não necessitará de folga para ir a funerais. O cargo é tudo o que Mortimer sempre quis, até ele descobrir que esse trabalho perfeito pode significar o fim de sua vida amorosa.

11. Orlando - Virginia Woolf
Nascido no seio de uma família de boa posição em plena Inglaterra elisabetana, Orlando acorda com um corpo feminino durante uma viagem à Turquia. Como é dotado de imortalidade, sua trajetória então atravessa mais de três séculos.

12. Ao Farol - Virginia Woolf
Virginia Woolf passava as férias de verão, até os treze anos, na casa de praia da família em St. Ives, na Cornualha, numa baía de onde se avistava o farol da ilha de Godrevy. Esses verões à beira-mar ficaram para sempre na sua memória. Sua amada mãe, Julia Stephen, renomada por sua beleza, morreu quando Virginia tinha treze anos. Ela teve aí o primeiro dos colapsos nervosos que a atormentariam pelo resto da vida. Ao Farol é a transposição artística da memória dos verões passados em St. Ives e da relação com os pais.

Até a próxima!

Você também pode gostar disso aqui

0 comentários

Curte no Facebook

Populares

Seguidores