PRECISAMOS CONVERSAR SOBRE BIBLIOTECAS

10:19


"As bibliotecas tem a ver com liberdade. A liberdade de ler, a liberdade de ideias, a liberdade de comunicação. Elas tem a ver com educação (que não é um processo que termina no dia que deixamos a escola ou a universidade), com entretenimento, tem a ver com criar espaços seguros e com o acesso à informação. 

Eu me preocupo que no século XXI as pessoas entendam errado o que são bibliotecas e qual é o real propósito delas. Se você perceber uma biblioteca somente como estantes com livros, pode parecer antiquado e datado em um mundo no qual a maioria dos livros impressos existe digitalmente. Mas pensar assim é errar o ponto fundamental. 

Uma biblioteca é um repositório de informação e dá a cada cidadão acesso igualitário a ele. Isso inclui informação sobre saúde. E informação sobre saúde mental. É um espaço comunitário. É um lugar de segurança, um refúgio do mundo. É um lugar com bibliotecários. 

E como as bibliotecas do futuro serão é algo que deveríamos estar imaginando agora. As bibliotecas realmente são os portais para o futuro. É tão lamentável que, ao redor do mundo, nós observemos autoridades locais apropriarem-se da oportunidade de fechar bibliotecas como uma maneira fácil de poupar dinheiro, sem perceber que eles estão roubando do futuro para serem pagos hoje. Eles estão fechando os portões que deveriam ser abertos. Todos nós – adultos e crianças, escritores e leitores – temos a obrigação de sonhar acordado. 

Temos a obrigação de imaginar. É fácil fingir que ninguém pode mudar coisa alguma, que estamos num mundo no qual a sociedade é enorme e que o indivíduo é menos que nada: um átomo numa parede, um grão de arroz num arrozal. Mas a verdade é que indivíduos mudam o seu próprio mundo de novo e de novo, indivíduos fazem o futuro e eles fazem isso porque imaginam que as coisas podem ser diferentes. Eu espero que possamos dar às nossas crianças um mundo no qual elas possam ler, e que leiam para elas, e onde elas possam ser capazes de imaginar e compreender."

Trecho adaptado de uma palestra do Neil Gaiman (leia aqui)

Você também pode gostar disso aqui

0 comentários

Curte no Facebook

Populares

Seguidores